Um guia prático do que fazer com as sobras de comida

Anelaria




Sobras de comida devem ir para a geladeira da maneira certa

Gerir a sua própria alimentação de maneira saudável é algo que requer preparo e atenção. Claro que, morando sozinho, é mais fácil viver de delivery, mas é ótimo também saber se planejar para armazenar, cozinhar, etc. E isso inclui lidar direito com as sobras de comida.

O que se faz com um fast food comido pela metade? E quando alguém fez mais arroz do que o necessário? Saber o que pode ser guardado (e como) para depois vai garantir que você não passe mal e mantenha tudo sob controle. Veja algumas dicas.

O que pode ir na geladeira

Basicamente tudo, desde que você organize direito. As comidas prontas devem ser guardadas na geladeira, por até três dias, em potes vedados e preferencialmente de vidro.

Mas antes de colocá-lo na geladeira é preciso esperar o alimento esfriar. Caso contrário, a temperatura interna aumenta e o seu refrigerador vira uma incubadora de bactérias. Deixe as sobras de comida em um recipiente até que ele atinja a temperatura ambiente, mas não por mais de quatro horas.

E atenção: nunca deixe arroz ou carnes (ou coisas com carne, como pizza calabresa) fora da geladeira durante a noite. Bactérias presentes nesses alimentos aproveitam esse tempo longo sem refrigeração para se proliferar.

A pizza não pode passar a noite fora da geladeira

Por quanto tempo?

Cada alimento que já foi preparado tem uma vida útil diferente dentro da geladeira. Embutidos e carnes de frango ou peru, por exemplo, duram só um ou dois dias. Sopas, hambúrguer e coisas com carne moída também. Carnes de vaca, cordeiro ou porco duram entre três e cinco dias, assim como ovos (mas não os com gema mole).

Os peixes são mais complicados, então cuidado com aquele sushi comprado e não comido. Na geladeira, um peixe comum pode ser conservado fresco por até 2 dias. No congelador, a validade pode ser de até 1 mês. Mas todo peixe fresco deve ser congelado antes de 24h.

Esquentar sobras de comida mais de uma vez

A regra geral e recomendada por especialistas é requentar uma refeição apenas uma vez. Mas é possível esquentar mais vezes, desde que a comida tenha sido guardada na geladeira da maneira correta (como visto acima) em todas elas.

Vale avisar que cada requentada, mesmo que não estrague a comida, vai deixá-la com menos sabor e até menos cor. De qualquer forma, foque em esquentar a comida por igual em todas as partes – o que pode ser feito em uma panela ou no micro-ondas desde que você pare na metade e dê uma misturada.

Carne crua deve ir para a geladeira

O que pode congelar

Um bom planejador de cozinha compra carnes, separa por porções e congela. Ou prepara algo em grandes quantidades, espera a temperatura abaixar e também separa e congela (em marmitas prontas ou cada alimento separado).

Então a lição é: se você cozinhou algo e isso sobrou, ok. Se você pediu alguma comida e ela sobrou, geladeira.

E congelar de novo, pode?

O truque para não precisar pensar nisso é descongelar apenas o que será consumido – e sempre na geladeira, para evitar a proliferação de bactérias.

Ok, imprevistos acontecem. Então saiba que alimentos descongelados total ou parcialmente podem voltar a ser congelados, sim. Mas só se eles ainda estiverem com cristais de gelo ou não tiverem atingido 4° C de temperatura.

Como isso pode ser difícil, o mais seguro é não voltar a congelar. Se já descongelou, aproveite para cozinhar, mesmo que não vá comer. Aí sim pode congelar de novo.

Alimentos recongelados não estragam, mas ficam estranhos – a cor e a consistência podem mudar bastante. Além disso, há chances de que, ao descongelar, algumas bactérias patogênicas se reproduzam mais rapidamente.

Frango é uma das carnes mais delicadas

Reaproveitar restos e sobras em novas receitas

Um dos destinos mais comuns dado a sobras de comida é transformá-las em um novo prato. Não faltam por aí receitas do tipo: arroz que vira bolinhos, cozidos que viram recheio de torta, etc. Seja o que tiver sobrado, alguém já usou para preparar outra coisa. Basta procurar.

Transformando comida em adubo

Se comer novamente algo que sobrou estiver fora de cogitação, há uma opção melhor do que só jogar no lixo. Sobras de comida rendem um bom adubo orgânico. Seja pela compostagem (quando minhocas e outros micro-organismos transformam os restos vegetais em húmus), seja por meio de técnicas mais simples.

Restos de frutas, verduras, legumes, sementes, borra de café, cascas de ovo e até comidas que já foram cozidas e estragaram (mas sem exageros) podem ir em uma composteira caseira, por exemplo.

Anelaria

FACEBOOK | INSTAGRAM


Fonte: https://manualdohomemmoderno.com.br/comportamento/um-guia-pratico-do-que-fazer-com-as-sobras-de-comida

Compra garantida pelo Mercado Pago


  • Sem produtos na sacola.
Iniciar conversa
Se precisar, 🔥