Transplante Capilar: Preço, informações e as técnicas atuais

Anelaria




Transplantes capilares já não são mais os mesmos, eles estão cada vez melhores.

Atenção! Conteúdo forte sobre transplantes capilares. A opção em se manter careca é bem subjetiva. Alguns homens conseguem se manter charmosos, confiantes e atraentes mesmo sem cabelo. Outros, porém, não conseguem lidar com a perda de cabelo.

A questão fica complexa quando você não consegue lidar com as quedas e tem de recorrer a tratamentos e até aos transplantes capilares para restaurar a massa de cabelos perdida.

E o assunto de hoje é exatamente esse: transplantes capilares, os quais termos a errônea ideia que que nunca ficam bons, quando olhados a olho nu (pois sabemos que os fios foram transplantados), que eles deixam cicatrizes horríveis na nuca ou que eles parecem apenas plugs, fazendo você parecer chinchilas pets. E isso não é bem verdade.

Os transplantes de cabelo são realmente formidáveis hoje em dia. Nada ver de quando eles começaram na década 90. E para entendermos mais sobre o assunto conversamos com o Dr. Lourenço Soares, cirurgião capilar, que nos explicou tudo sobre o transplante capilar, as técnicas bem como os avanços tecnológicos.

O que considerar pré-transplante.

Primeiramente o Dr. Lourenço nos explica que antes de optar ou decidir pelo transplante você deve consultar um especialista que avaliará as condições do seu cabelo, no caso um dermatologista.

Ressalta o Dr. Lourenço que se a queda se intensificou nos últimos 2 a 3 anos pode ser outros métodos de restauração capilar resolvam seu problema, tais como: Finasterida, Minoxidil e até Células-tronco.

Antes do transplante você pode se dedicar um ano ou mais com esses métodos porque só assim você poderá ter um panorama completo dos folículos pilosos ativos na sua cabeça e se realmente há necessidade de transplante.

Tecnologias cada vez mais avançadas permitem transplantes mais eficazes e menos artificiais.

Nada deu certo até então. Tá bem, eu sei que se quiser ter cabelo terei de partir para o transplante. O que devo considerar então? Vai ficar legal? Que método o médico vai utilizar?

Segundo o cirurgião capilar a técnica mais moderna existente no mercado chama-se FUE, onde se extrai unidade por unidade de folículo capilar e não mais faixas como ocorria na técnica FUT, nessa técnica é utilizada uma ferramenta semelhante a uma caneta para extrair e implantar cada folículo.

Os folículos geralmente são retirados da parte de trás do cabelo (da nuca) e transplantados para a parte de cima. Isso pode ser feito de maneira espalhada e uniforme ao contrário das faixas (tampões) ou tiras de pele feitas anteriormente deixavam cicatrizes.

Cada enxerto individual é estudado sob um microscópio e classificado com base no número de fios de cabelo crescendo a partir dele (entre 1 a 4 fios).

Os fios implantados são dispostos segundo técnica em que o cirurgião determina angulações, direções e local receptor para que fique com aspecto mais natural possível.

O Dr. Lourenço nos explica que o grande avanço aconteceu porque passamos conhecer ângulo e densidade dos fios. O que isso significa? Que antes os fios transplantados ficavam em ângulos muito retos e que ficava uma lacuna entre cada fio, deixando o cabelo transplantado parecendo bem falso, mais falso que nota de 3 reais.

Os processos anteriores eram bem grosseiros se comparados aos de hoje. Os grandes plugues de cabelo eram facilmente reconhecidos pelo seu tamanho e pela diferença em relação ao padrão natural.

Os micro enxertos de FUE são extremamente pequenos e, por isso, são colhidos e transplantados com micro precisão, sendo que alguns procedimentos usam máquinas com precisão que nenhum ser humano irá atingir. Já outros requerem até cinco cirurgiões assistentes juntos para extrair, classificar e implantar cabelos ( o que agiliza o processo, já que cada é enxerto é feito de uma vez).

Ah, essa técnica possui a versão DHI de transplante, que significa “implantação direta de cabelo”.  Ele simplifica o processo de implante, combinando as etapas pelas quais o médico cria “canais” para os implantes (os pequenos cortes nos quais o novo folículo viverá). O método DHI cria o corte e administra o implante de uma só vez, economizando muito tempo em comparação com o método FUE tradicional (igualmente confiável).

Não dói nada, viu gente!

Com exceção da dor sentida pela anestesia você não sentirá dor durante o processo. Depois você deverá tomar analgésicos apropriados que administrarão sua dor e farão com quem tudo fique normal.

Haverá um inchaço (nada anormal) que é atenuado com bandagem, por três dias. Formam-se crostas que caem entre os dias 7 e 12, que dependerá do número da quantidade exata de números de enxertos que você fez.

Nos lembra também o Dr. Lourenço que é preciso limitar certos comportamentos durante o primeiro mês. Banho quente, suor excessivo e atividade física intensa devem ser evitados. Já a exposição solar só depois de 2 meses.

Após o período de 3 a 6 meses já é possível ver os resultados. Esses cabelos ficarão finos por alguns meses e como qualquer cabelo voltará a crescer e depois caem. E, após 1 ano seu cabelo ficará normal (cheio e grosso).

Cabelo transplantado cai?

O transplante padrão de cabelo sempre acontece no topo e não nas laterais. Para quem tem alopecia androgenética os fios do topo são geneticamente diferentes dos demais tendem a ficar mais ralos e cair à medida que envelhecemos. Portanto, ao transplantar os fios de trás para cima, você está implantando efetivamente folículos que são mais resistentes ao afinamento e a perda.

Os fios do topo para quem tem alopecia androgenética são sensíveis ao hormônio DHT, derivado da testosterona, por isso sofrem afinamento, num processo chamado miniaturização, até queda por completo.
Você precisará continuar sendo proativo para manter a saúde do resto do seu cabelo no topo (o cabelo que já existia lá, quando existia) porque ele continuará a ficar ralo e a cair, devendo sempre o tratar com laser. Isso pode ser feito também com Minoxidil e finasterida (isso pelo resto da vida, senão um segundo transplante pode acontecer no seu futuro).

Quanto custa um transplante capilar?

Atualmente o preço para um processo de transplante capilar custa a partir de R$16 mil. O valor final depende de cada caso, de acordo com o tamanho da região e afins.

Lembramos que a tecnologia sempre continua evoluindo. Métodos surgem. As coisas mudam. Procure profissionais competentes, especializados e atualizados. Eles poderão te dar o norte correto sobre o que fazer. Se tiverem mais dúvidas nos mandem ou mandem ao Dr. Lourenço.



Anelaria

FACEBOOK | INSTAGRAM


Fonte: https://modaparahomens.com.br/transplante-capilar-preco-informacoes-e-as-tecnicas-atuais/

Compra garantida pelo Mercado Pago


  • Sem produtos na sacola.
Iniciar conversa
Se precisar, 🔥