O papel da telemedicina na segunda onda da Covid-19 – Blog

Anelaria




4 minutos para ler

Após um período de estabilidade nos casos e mortes pela Covid-19- desde meados de julho- muitos países já apresentam o que tem sido chamado de “segunda onda” da doença, particularmente na Europa, Estados Unidos e Brasil.

Com isso, cresce novamente a preocupação com o suporte de saúde- seja estrutural ou humano-ambos sobrecarregados durante o primeiro pico da doença, no início do ano.

E não é à toa. As imagens da superlotação nos hospitais ainda estão bem vivas para nós. Mas também serviram para incentivar o uso da telemedicina como aliada no combate à Covid-19.

Na primeira onda, desde consultórios particulares até planos de saúde e grandes redes hospitalares aderiram a ela para garantir a segurança dos envolvidos no atendimento. E ela cumpriu o seu papel.

Mas o escopo da modalidade é bem amplo. Quer saber como a telemedicina pode ajudar na segunda onda da Covid- 19? Então não perca o nosso artigo de hoje!

Segunda onda

O Brasil já perdeu a 176.962 vidas para a Covid-19, segundo o último levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa, do dia 6 de novembro. A tendência é de aumento.

Dezessete estados têm tendência de aceleração na média móvel de mortes. Duas regiões são as com mais municípios nessa classificação: Sul (69) e Nordeste (21). No Brasil houve mais 18% de mortes .

A média móvel também apresentou tendência de alta nas mortes diárias em relação aos últimos 14 dias, com 588.

Dados do monitoramento do Imperial College de Londres também mostram aumento na taxa de transmissão do novo coronavírus no Brasil.

Agora a taxa está em 1,14, que significa que cada 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 114 no país. Os números foram publicados na terça-feira (8), considerando dados do dia anterior.

Mais um dado que demonstra a presença da segunda onda da doença e a importância de manter os cuidados preventivos.

E agora?

Essa é a pergunta que os representantes da saúde estão se fazendo neste momento em que temos cronogramas de vacina já sendo montados, mas os casos também aumentam.

Uma das preocupações das autoridades de saúde é o encontro de duas demandas: da segunda onda da Covid-19 e a demanda reprimida pela primeira onda da pandemia, com atendimentos de outras especialidades que estavam suspensos.

Esse é um dos problemas que pode ser amenizado pela consulta online, que pode selecionar e desafogar o atendimento presencial.

Segurança

A telemedicina já provou a sua importância na primeira onda da Covid-19 no Brasil. Assim que foi aprovada, consultórios, hospitais e planos de saúde recorreram a ela. O crescimento foi exponencial.

A possibilidade de receber um atendimento na própria casa, através de aplicativos específicos, levou conforto tranquilizando pacientes e profissionais.

Ter um médico na palma da mão para tirar suas dúvidas, receita online, em um ambiente digital seguro, fez toda a diferença nesse momento.

Para os médicos, garantir o suporte a pacientes crônicos em acompanhamento com estrutura que possibilita prontuário eletrônico na nuvem, exames à distância e contato com colegas para discussão de diagnósticos foi uma solução rápida.

Isso sem falar na manutenção da receita do consultório possibilitando a manutenção de serviços e funcionários.

Direcionamento

Além das questões estruturais temos o capital humano, que foi muito penalizado nessa pandemia. Muitas horas de trabalho, estresse, ansiedade. E esses são os mesmos profissionais que estão tendo que lidar agora com a segunda onda.

A sobrecarga pode ser amenizada com a telemedicina. Equipes específicas podem atuar no atendimento online, direcionando a especialidade e desafogando as filas nas emergências, evitando também a proliferação do vírus.

Saúde para todos

Também com a pandemia a telemedicina ganhou ainda mais respeito de entidades governamentais, através de programas que levaram a saúde mais longe para populações vulneráveis.

A democratização da saúde é um dos pilares importantes da telemedicina que alcança usuários de todas as classes sociais, levando atendimento a locais com ausência ou deficiência, sem limites territoriais.

E você, já experimentou uma consulta online? Utilize o serviço e garanta um atendimento seguro e assertivo não só para os casos de Covid-19, mas para todas as especialidades!

Se você gostou deste post e quer ter acesso a mais conteúdo relacionado à telemedicina, assine nossa newsletter! Você vai começar a receber novidades diretamente em seu e-mail.

Anelaria

FACEBOOK | INSTAGRAM


Fonte: https://blog.conexasaude.com.br/o-papel-da-telemedicina-na-segunda-onda-da-covid-19/

Compra garantida pelo Mercado Pago


  • Sem produtos na sacola.
Iniciar conversa
Se precisar, 🔥